As cobranças da cidadania: paradigmas para um novo governo!

Governança Pública, Notícias, Vídeos

As cobranças da Cidadania; paradigmas para um novo Governo!

por Governança em Foco

Por Cláudio Porto – Sócio Fundador e Presidente do Conselho de Administração da Macropan – Empresa de Consultoria e Projetos para o Governo e Gestão Pública

O canal Governança em Foco apresenta, nesta edição, a palestra “As cobranças da Cidadania; paradigmas para um novo Governo” realizada no Fórum de Gestão Pública do CFA.

Nessa oportunidade, Cláudio Porto dá uma “aula” sobre a reforma do Estado. A situação atual do Estado brasileiro, ou, como disse o próprio Cláudio: “ o Estado dentro de uma perspectiva do cenário brasileiro”, onde explana as evidências da crise do chamado esgotamento do Estado e sua causa principal.

Cláudio afirma que a única maneira do Brasil sair dessa situação crítica, seria criando uma Agenda de reinvenção do Estado brasileiro, “afim de inseri-lo no século XXI e de resgatar a capacidade dele servir ao cidadão”!

Segundo ele, o Brasil tem grandes possibilidades de desenvolvimento: seja pelos seus ativos estratégicos valiosos, neste mundo globalizado, que são os amplos recursos naturais – muito visados atualmente, assim como outros ativos que são vistos e reconhecidos mundialmente. Apesar das dificuldades que atravessa, Cláudio acredita que o Brasil ainda é muito atrativo para investimentos exteriores.

O primeiro grande problema que o Brasil atravessa, no ponto de vista de Porto, é a questão da perspectiva de crescimento que ” nos últimos 100 anos, cresceu  em média 6,5% ao ano , de 1930 a 80 , bem acima da média  mundial, portanto, o Brasil era um sucesso!

O país batia todos os recordes de crescimento em comparação com o resto do mundo! No entanto, desde a última ditadura militar, o desempenho da economia se deteriorou fortemente. Nos últimos 35 anos, cresceu uma média de 2,3% ano, ou seja, abaixo da média mundial. Cresceu em média, 1,2% menos que o mundo, num momento em que o mundo está acelerando.

Outro ponto ressaltado foi que, “entre 1980/2015 a produtividade do trabalho no Brasil cresceu em média 0,2% ano, mantendo esse ritmo, somente em 100 anos teríamos o padrão de vida que Portugal tem hoje”, afirma ele.  As adversidades que comprometeram o crescimento foi, na opinião dele, um conjunto de distorções, que se acumularam no entorno do Governo brasileiro.

Portanto, a menos que o Brasil crie uma agenda de reformas, com reversão do Gasto Público, mudanças Políticas, Econômicas e Institucionais – terá chance de crescimento sustentável; a reforma deverá atingir todas as esferas de Governo!”

A Premissa fundamental, segundo Cláudio – é a de que o Estado brasileiro está em crise de natureza estrutural:” ele é caro, entrega pouco para o quanto custa, sustenta privilégios inaceitáveis e está ficando obsoleto”. Isso com base em evidências que ele apresenta ao longo de sua palestra.  Algumas delas:

Nosso Estado é mais pesado do que a média dos países em desenvolvimento.

Nosso Legislativo Federal, custa 10 vezes mais que o da Espanha e do Reino Unido e mais de 6 vezes que o dos EUA…

Mas, de acordo com ele – Um novo governo ainda tem solução!

Dê uma conferida, vale a pena!

E, depois, que tal conferir a Palestra de Cláudio Gastal sobre “Gestão Pública num mundo efervescente”.

Cadastre-se e receba nossa newsletter

Seu e-mail foi inserido em nossa newsletter.

Feito por Santa Fé/FALOMI